Um dos livros mais impressionantes que já li!

71Kgdz-zNOL-2Em nossa arrogância, o homem produziu um mundo maravilhoso, que venceu a miséria, as feras, as doenças e um dia vencerá a morte e que produziu a ciência e sobretudo a técnica. Esse homem progressivamente tornou-se consciente de que era preciso preservar a natureza, conservá-la para as gerações futuras. Mas Ailton Krenak nos alerta para duas mentiras contidas nessa narrativa em seu novo livro, Ideias para adiar o fim do mundo. Continuar lendo Um dos livros mais impressionantes que já li!

Porque ler Bobbio nos dias de hoje

Este pequeno livro (83 páginas em formato 12 X 21 cms. e linhas bem espaçadas entre si) reúne quatro textos815ughCWZUL de Norberto Bobbio escritos entre 1980 e 1990 e um prefácio de Marco Revelli (muito elucidativo, sobretudo acerca dos eventos italianos pressupostos por Bobbio nos quatro artigos) sobre o tema da relação entre segredo e democracia. 

Com exceção do terceiro capítulo, mais longo e denso (um prefácio para a tradução italiana de um livro de Ernst Frankl), todos os demais são pequenos textos escritos para jornais italianos, que tratam dos temas do poder invisível dentro e fora do Estadoque tenta governa-lo e, para isso, precisa recorrer ao segredo Continuar lendo Porque ler Bobbio nos dias de hoje

Lilian Schwarcz na PUC Minas

Lilia SchwartzAmanhã (dia 21/08), às 15:00, a professora da USP Lilia Schwarcz, autora do livro Sobre o Autoritarismo Brasileiro, irá falar no Teatro João Paulo II do campus Coração Eucarístico da PUC Minas. A entrada é franca. Trata-se de um livro cuja leitura recomendo muito, e creio que é uma boa oportunidade para conhecer a autora. Ela também escreveu (juntamente com a professora Heloisa Starling, da UFMG, o livro Brasil, uma biografia, também excelente).

Conferências introdutórias à Psicanálise (Sigmund Freud)

51AQIBkHh-LUm dos livros mais impactantes no pensamento do século XX foi A interpretação dos sonhos, de Sigmund Freud: a ideia de que há dentro de nós alguém que desconhecemos e que controla nossos atos teve grande influência no desenvolvimento das ciências humanas contemporâneas. Mas se você quer conhecer o pensamento de Freud, comece por outro livro do pensador austríaco, as Conferências Introdutórias à Psicanálise,

Continuar lendo Conferências introdutórias à Psicanálise (Sigmund Freud)

Prolegômenos a qualquer metafísica futura que possa apresentar-se como ciência

Se há livros difíceis na história da Filosofia, estes são as três Críticas de Immanuel Kant. A mais importante de entre elas é provavelmente a Crítica da Razão Pura, na qual, discutindo os limites do conhecimento e as condições de sua possibilidade, Kant lança as bases para sua Filosofia Crítica, também chamado de Idealismo Transcendental.

Felizmente, para quem quer se introduzir nesse mundo e, talvez, ler sua obra, Kant teve a delicadeza de lançar um resumo desse livro, intitulado Prolegômenos a qualquer metafísica futura que possa apresentar-se como ciência, em 1783. O objetivo do livro não é só esse, obviamente. Depois da publicação da Crítica da Razão Pura, em 1781, Kant percebeu que alguns argumentos, por serem muito prolixos (como por exemplo a discussão da dedução dos conceitos do entendimento e dos paralogismos da razão pura), mais causavam erros do que compreensão no leitor. Enquanto não podia preparar uma nova edição alterada da Crítica (publicada somente em 1787), ele publicou os Prolegômenos, um livro muito menor e muito mais acessível que qualquer das duas edições da Crítica da Razão Pura.

Neste livro, Kant parte diretamente das três perguntas pressupostas na Crítica da Razão Pura: Como é possível a Matemática (tema da Estética Transcendental na Crítica), Como é possível a Física (tema da Analítica Transcendental) e Como (ou, talvez, se) é possível a Metafísica (tema da Dialética Transcendental)? As duas primeiras questões recebem uma resposta positiva de Kant: Continuar lendo Prolegômenos a qualquer metafísica futura que possa apresentar-se como ciência